Elvis 1956


quinta-feira, 19 de março de 2015

LIVRO ELVIS WHAT HAPPENED? Parte 17






CONTINUAÇAO DO LIVRO  ELVIS WHAT HAPPENED? CAPITULO 16



ELVIS O QUE ACONTECEU

Isto foi 1975. Em Las Vegas, diante de uma
casa lotada com 2,500 pessoas na sala de
show do Hotel Hilton Internacional, Elvis
Presley tinha acabado de terminar seu
último número programado, mas em vez de
desaparecer nos bastidores e entrar
correndo no seu camarim, ele permaneceu
de pé em frente do microfone. A maioria
dos relatos da imprensa eram totalmente
errados, ele disse ao público, e ele queria
dizer como ele era, fazer a coisa certa. Por
exemplo, ele disse, "a outra noite eu tinha
uma gripe realmente ruim." Alguém
começou um boato que eu estava drogado.
Se algum dia eu descobrir quem começou
isso, eu vou bater sua cabeça na parede, e
eu vou arrancá-la fora. Eu nunca estive
drogado na minha vida! " Nem, ele
continuou, ele já tinha tomado drogas. Isso
traz um sorriso aos rostos de Red West,
Sonny West e Dave Hebler, que estavam
todos trabalhando para ele como guarda costas
naquele momento Segundo eles,


Presley, como muitas personalidades do
show-business, teve uma experiência
considerável com muitos tipos de drogas.
Recorda Red West: "Ele toma pílulas para
dormir. Ele toma pílulas para acordar. Ele
toma pílulas para ir para o John, e ele toma
pílulas para impedi-lo de ir ao John."
Houve momentos que ele era tão hiper
estimulado pelas pílulas, que ele tinha
dificuldade para respirar, e na ocasião ele
pensou que ia morrer. Seu sistema não
funcionava mais como um ser humano
normal.
As pílulas estavam fazendo todo o trabalho
para ele. Ele era uma farmácia ambulante.
Ele fumou maconha, mas ele não gostou de
fumá-la, porque ela queimava a garganta
dele. Ele tomava estimulantes e todos os
tipos de analgésicos muito fortes.
"Percodan" e essas coisas que eles dão aos
pacientes com câncer terminal. Ele tem
muitas vezes adquirido prescrições com os
nomes de muitos dos rapazes, e de vez em
quando ele tinha um médico (não vou
mencionar o nome deles neste livro) que
usou para compensar suas prescrições, mas

desde então tem desaparecido. Sim, ele
sabe muito sobre as drogas.
Sonny West, encolhe os ombros e diz: "Há
uma completa doença acontecendo com
ele. Seu sistema é apenas um tiro para o
inferno."
Dave Hebler, um homem que dedicou os
últimos dezoito anos de sua vida ao estudo
do karate, é mais incrédulo do que Red ou
Sonny. "Depois de conhecer o cenário com
Elvis, fiquei surpreso. É loucura absoluta
que um ser humano iria querer cometer
suicídio lento, é o que sinto que ele está
fazendo com as drogas." Eu não consigo
entender como alguém pode
deliberadamente estar prestes a fazer isso
com ele mesmo. Aqui está um cara, uma
das pessoas mais populares do mundo. Ele
pode ter qualquer coisa que desejar. Ele
tem os meios. Ele poderia ter sido um
fantástico modelo físico. É difícil para mim
entender como ele pode deliberadamente
querer destruir a si mesmo. Parece que ele
está determinado a morte.
"A coisa sobre ele é que Elvis não se
importa., Ele não dá a mínima. Não consigo

encontrar as palavras para dizê-lo forte o
suficiente. Quero dizer que ele é uma
pessoa fascinante, o ser humano mais
fascinante que eu já conheci. ele é
composto de contradições, ele é como uma
bola de pingue-pongue indo pelo corredor.
Você nunca sabe de um minuto para outro
se ele vai apontar a arma para alguém, ou
se ele vai beijá-los, é um pouco bizarro, mas
eu estou realmente lutando para encontrar
as palavras para enfatizar esta "faceta"
particular sobre a instabilidade de sua
personalidade."
Red West, esta convencido que as doses
maciças de várias pílulas tomaram um
pedágio não só no corpo de Presley, mas
também sobre a sua personalidade. As
doses contínuas de altos e baixos têm
completamente deformado seus sentidos.
Deve-se salientar que os guarda-costas,
particularmente Red e Sonny, não eram
inocentes. Desde a primeira vez que Presley
descobriu o que um suave "Dexedrine"
poderia fazer para levantar o ânimo ou
começar um dia depois de apenas algumas
horas de sono, eles foram junto com ele.
Tanto Red como Sonny admitem

abertamente que a partir de 1960, durante
todo o período em que eles estavam em
locais de filmes com Presley, eles estavam
voando "alto" na maioria das vezes.
"Não havia outra maneira que nós
poderiamos manter-se com ele", diz Sonny.
Ele nunca conseguiria dormir. Então vem
seis da manhã para uma convocação inicial,
e nós estariamos derrotados. Então ele nos
daria essas pílulas mais elevadas e nós
poderiamos beber café o dia todo. Depois
de um tempo, nos formamos com ele em
pílulas mais fortes como "desbutal" e
"escotrol." Nós estávamos lá, exatamente
como ele.
Não fique com a idéia de que somos anjos.
E se nós ainda estavamos "ligados" quando
era hora de ir para a cama, ele nos daria
tranquilizantes, como Valium, embora já
tomamos pílulas muito mais fortes para
este fim. Coisas como Placidyl, que
realmente te derruba como um laço. Ele
nos daria estas coisas.
Algumas vezes gostaríamos de pedir isso
para ele, mas outras vezes nós realmente só
queriamos dormir um pouco, ter um sono

natural. Em alguns desses filmes, enquanto
Elvis estava "ligado" e "alto" como uma
pipa, nós às vezes escapavamos fora do lote
do estúdio e procurava uma vaga para se
esconder sob adereços e outras coisas e
dormir um pouco enquanto ele estava
gravando diante das câmeras. Foi a única
maneira que tivemos um sono natural,
porque ele estaria como um trem a vapor
durante todo o dia, e nós apenas teriamos
as primeiras horas do dia de folga, porque o
homem estava em tremendo movimento.
Ele nunca parava. Havia outra quando ele
estava ficando "alto", ele tipo, exigiu que
você ficasse "alto" junto com ele.
Às vezes, ele ficava na minha frente e
assistia eu tomar essas coisas, porque havia
algumas coisas que ele me deu, eu não sei o
que era, mas eu poderia ficar quebrado e
suado. Então, muitas vezes ele me daria um
punhado de pílulas, e eu poderia abri-las.
Ele sabia disso, então ele ficava na minha
frente com um copo de água. Nos últimos
anos, eu simplesmente recusava as pílulas,
e isso deixava ele chateado. Eventualmente,
ele parou de oferecê-las para mim. À luz da
tradicional imagem de Presley, as histórias

dos guarda-costas parece incrível, mas
todos os três se ofereceram para fazer um
teste de detector de mentiras se alguém se
importa em desafiá-los.
Red West, diz que durante a década de
1960, Presley estava principalmente
envolvido com "estimulantes e
anfetaminas." Mas por volta de 1970, ele
começou a tomar os calmantes. Ele tinha
tomado antes, e isso foi quando ele teve seu
primeiro problema de peso, mas ele
começou neles mais pesado em 1970, e
ficou particularmente mais pesado para
eles em 1972, depois que Priscilla deixou
ele por Mike stone. Isso foi o certo, até que
nós o deixamos em 1976, quando a situação
tinha ficado ridícula ". Apesar de tudo isso
que Red viu, no entanto, ele nunca poderia
dizer que Presley já teve alguma
experiência com heroína.
O fato de que os remédios eram uma parte
importante de sua vida foi comprovada, já
em 1960, logo após a conclusão do "G. I.
Blues", primeiro filme de Presley depois de
seu retorno do exército. Presley tinha
planejado descansar e relaxar em um fim
de semana em Las Vegas com a sua "Máfia

de Memphis". O grupo formado por:
Presley, Sonny e Red West, Joe Esposito,
seu primo Gene Smith, Lamar Fike e
Charlie Hodge - teve de partir de Los
Angeles em uma limusine Cadillac branco e
um Mark VI Lincoln. Elvis, disse que Sonny
já tinha ido com ele a Las Vegas em 1956,
mas eu e alguns dos outros caras, nunca
tinha estado lá. Estávamos todos excitados.
Bem, nós partimos em alto astral. E no
meio do caminho paramos em Barstow.
Elvis pede a Gene Smith para dar-lhe o seu
kit que estava na bolsa. Era
responsabilidade de Gene Smith cuidar do
kit na bolsa de Elvis. Elvis disse que ele
queria escovar os dentes ou algo assim.
Bem, nós realmente sabia o que ele queria.
Ele guardava seus comprimidos em sua
mochila. Foi então que ele descobriu que
Gene Smith, tinha deixado a mochila com o
kit de pílulas no hotel em Los Angeles. Em
vez de encolher os ombros e deixar pra lá,
Elvis realmente ficou louco de raiva, mas
tão louco que ele disse para nós dá a volta
no carro e voltarmos. Nós não estávamos
mais indo para Las Vegas agora. Nós
estávamos voltando para Los Angeles. Nós
todos ficamos desanimados. Então, depois

de estarmos no meio do caminho para Las
Vegas, ele decide dirigir de volta, porque
ele não tinha sua pequena mochila com
seus comprimidos na mesma. Elvis decide
dirigir, e ele está xingando e gritando com a
gente.
"Nós estamos desanimados e nós estamos
cansados e Gene começa a cochilar. Toda
vez que ele faz isso, Elvis bate-lhe no peito
com as costas da mão e grita com ele, 'Não
haverá sono maldito, você está me
escutando? ele empurra o pobre Gene até
acordá-lo. 'Não, chefe.' Joe na parte de trás
está cochilando e mastigando o chiclete ao
mesmo tempo. 'Joe, droga, eu disse para
não dormir."
Joe responde: "Eu não estava dormindo,
apenas olhando para fora da janela."
Foi desta maneira que nós percorremos
todo o caminho de volta para Los Angeles.
Ele estava tão chateado com a gente; ele
estava se comportando como uma maldita
criança mimada, porque ele não conseguiu
o que ele queria.
A tropa marchou de volta para o Hotel
Beverly Wilshire. Charlie, Lamar e Sonny

Resultado de imagem para elvis 1974


ELVIS: O ACONTECEU

despiu-se e caiu na cama. Justamente
quando eles estão cochilando, o telefone
toca alto no quarto. É Joe Esposito: "Venha
para baixo, nós vamos embora. Ele decidiu
voltar novamente." Sonny lembra que
quando eles chegaram no carro, Presley
tinha recuperado a bolsa com o kit de
pílulas, e estava distribuindo para a longa
viajem de volta para Las Vegas.
Presley estava "alto". Fora de Los Angeles,
estourou o pneu dianteiro esquerdo do
carro novo, a calota do pneu saltou longe.
Presley estava mortificado. "Nós não
podemos ir para Las Vegas sem uma calota.
Droga. Eu quero vender este carro."E
finalmente encontramos a calota e
continuamos a nossa jornada.
Eles chegaram em Las Vegas por volta das
onze horas da manhã. todos vestindo
ternos pretos de seda e óculos de sol.
Eu acho que é onde nós tornamos a 'Máfia
de Memphis." Sonny lembra, porque a
gente se vestia como os caras da Máfia.
Elvis naqueles dias sempre exigiu de nós
para usar ternos e gravatas.

Assim que eles chegaram, Presley foi para
as mesas de jogos. Em poucas horas, ele
perdeu dez mil dólares. "Depois disso", diz
Sonny ", ele descobriu que ele poderia jogar
com o dinheiro da casa, onde ele não iria
ganhar, mas também não perdia, assim
como uma espécie de figurante. Depois que
ele começou a brincar com o dinheiro da
casa, ele teve a mais incrível corrida de
dados que você já tinha visto. um cara que
estava apostando em seus lançamentos
ganhou uma fortuna e queria dar algum
dinheiro para Elvis, mas ele recusou. "
Naquele fim de semana, de acordo com
Sonny, com uma pequena ajuda dos
"amigos" de Presley, as "pílulas" nós
dormimos cerca de duas horas. Nos
primeiros dias, diz Red, os "estimulantes"
foram apenas uma maneira de Presley e
seus rapazes, tornar a vida um pouco mais
divertida. "Eu sei que eles são perigosos,
especialmente a maneira como nós
tomamos, mas isso, realmente não foi o
início de algo "sinistro."
Por exemplo, eles foram muito útil quando
se joga futebol. "Elvis organizou um time de
football chamado "Elvis Presley


Enterprises", diz Red. "Nós também tinha
um lado provocativo, quando morávamos
em Los Angeles e jogavamos com outras
equipes dos estúdios de cinema e televisão.
Lee Majors foi um grande jogador naqueles
dias;. Então estavam Michael Parks e Gary
Lockwood e um monte de outras estrelas
que Elvis jogava, mas é claro que nós
demos a ele bastante proteção.
Nestes jogos nós engoliamos uns dois
estimulantes, e nós jogariamos muito,
como quatro ou cinco jogos em uma tarde,
entrando pela noite. As pessoas nos via e
perguntava como nós faziamos isso. Bem,
isso é como. Ocasionalmente, Elvis nos
daria essas coisas para os nossos
ferimentos para as nossas dores e
contusões e torsões. Eles eram
"analgésicos."
Depois de cinco ou seis horas no parque de
diversões em Memphis, nesses "carros
bate-bate", lembra Sonny. "Nós estávamos
todos machucados, então, gradualmente,
nós começamos a tomar os analgésicos.
Mas nada ainda como Elvis estava levando
isso para o fim.

Eu tinha visto ele literalmente com dezenas
de garrafas de cada tipo diferente de
pílulas. Agora, ele sabe muito sobre elas.
Ele sabe qual a pílula deve se misturar com
outra pílula. Ele sabe qual as dosagens, e o
resultado exato de cada dosagem.
Às vezes, ele calculou mal e teve alguns
efeitos ruins, mas na maioria das vezes, ele
sabia o que estava fazendo, pelo menos ele
pensa que ele sabia. ele tem diretórios
médicos sobre as pílulas e ele sabe os
códigos de cor. Mostre a ele uma pílula, ou
diga a sua cor na cápsula, e ele pode
identificá-la em um segundo.
Red diz, que o público dos seus filmes
poderia notar a diferença de Presley se eles
pudessem comparar seus filmes antes do
exército com aqueles que ele fez depois do
exército. "A partir de "G.1. Blues", você
pode notar a maneira como ele fala. Ele
teve que fazer um esforço real para retardar
seu discurso lentamente. Ele falava como
uma metralhadora naqueles filmes quando
ele estava "ligado" com as "anfetaminas."
Ele estava "alto" o tempo todo, e nós
estávamos na maioria das vezes também."

Qualquer tipo de abuso de drogas pode
produzir um comportamento bizarro. Às
vezes, provocou em Presley para fazer os
mais luxuosos e generosos gastos
excessivos. Qualquer pessoa só teria que
sugerir a ele que desejava comprar algo, e
Presley iria comprá-lo para eles no local, é
claro, houve muitos momentos em que ele
delirava simplesmente pelo prazer de dar, a
sua generosidade nunca poderia estar em
questão.
Há outras vezes, Quando ele estava"ligado",
para usar a expressão de Dave Hebler, em
que seu humor e suas ações assumia uma
violência negra e assustadora. Houve duas
ocasiões de fúria violenta que estavam
ligadas a Red West, o homem que deu a
maior parte de sua vida para a Proteção de
Presley.
Em 1973, Presley estava se apresentando
em Las Vegas, no Hotel Hilton. De repente,
no final de uma canção, ele perdeu
completamente a voz. Red e Sonny não
podia dizer exatamente o que tinha
acontecido.



Imagem relacionada

Mas ambos teorizam que ele tinha tomado
tantas pílulas que a sua garganta de repente
secou. Ele veio do palco em pânico, e Red e
Sonny chamaram Dr. Elias Ghanem e Dr.
Sidney Boyer. Dr. Boyer, usou um
equipamento especial, e limpou a garganta
de Presley de uma quantidade substancial
de muco e congestionamento. Menos de
dez minutos depois, Presley foi capaz de
continuar seu Show. Red recorda que
Presley tinha muita fé em Sidney Boyer, fé
bem colocada, porque o homem era um
especialista em lidar com vários problemas
de garganta.
"Por volta desse tempo", diz Red", ele
estava indo para o Dr. Boyer todos os dias,
e Dr. Boyer estava fazendo um grande
trabalho limpando a garganta de Elvis.
Chegou a ser uma obsessão para ele ir para
o Dr. Boyer, apesar de não haver dúvida de
que o cara sabia o que estava fazendo. Uma
noite, depois de ter-nos mantido perto dele
durante todo o dia, nós finalmente fomos
dormir. Eu tomei um comprimido para
dormir e estava quase cochilando. Isso deve
ter sido por volta das nove horas da manhã.
Eu sabia que era ridículo esperar pelo sono.

De repente, recebi uma chamada telefónica.
Ele queria ver Dr. Boyer imediatamente. Eu
posso ter dito algo como, 'Ei, cara, você não
foi lá esta noite?. Qual é a razão para querer
voltar lá tão cedo? De qualquer forma, ele
estava aborrecido ou algo assim. Eu lhe
disse que tinha acabado de tomar um
comprimido para dormir, e ele disse, 'Bem,
volte para a cama. " Eu sabia que o tom em
que ele disse isso. Ele era uma espécie de
dizer que eu estava querendo botar ele para
baixo. Eu disse, 'Não, eu estou botando
você para cima. É o meu trabalho. Eu vou
com você.
"Eu me vesti rapidamente e fui para o pátio
de entrada e entrei na sua suite. Sonny
estava lá e ele poderia ver que eu estava
chateado. Bem, Elvis entra em seu quarto e
pega sua" M 16 ". Ele diz: 'Eu' estou indo
para explodir a sua maldita cabeça fora."
Red, apesar de sua brutalidade e boa
vontade, não diria tantos palavrões
pesados, mas ele estava com raiva. "Atire,
seu filho da puta", ele disse, "vá em frente,
atire ... Nós só temos uma vida para lhe
dar. Atire."

Sonny West estava tentando acalmar todo
mundo.
Red estava mais furioso do que o inferno, e
lá estava este homem apontando uma arma
"M 16" para ele. "Eu pensei que algo estava
realmente indo para baixo", lembra Sonny.
"Red estava com raiva e Elvis tinha a arma
e ele estava aborrecido. Então, no momento
seguinte, Elvis vira e pisca os olhos para
mim, como se isso fosse nada. Isso é o quão
rápido esse cara pode mudar."
Foi depois desse incidente que Presley
ditou uma longa e desconexa carta para
Red sobre filosofia e forças psíquicas.
Cerca de seis meses depois, um confronto
semelhante ocorreu, mais uma vez entre
Presley e Red West. Presley tinha
terminado um show e estava fazendo a
corte em sua suíte no hotel. Havia cinco ou
seis mulheres em sua suite. Não havia
nenhum interesse romântico envolvido.
Presley estava simplesmente mostrandolhes
seus truques de karatê. Uma mulher,
uma senhora casada, estava encantada com
a demonstração de karatê e perguntou a
Presley como ele fez isso. Na demonstração

que se seguiu, Presley quebrou o tornozelo
da garota, completamente por acidente.
Sonny e Red lembram da menina
mancando no quarto tentando não causar
uma confusão. Uma das principais razões, é
claro, era que o marido não sabia que ela
estava na suite, e ela não queria que ele
soubesse, para que o incidente não fosse
mal interpretado.
Se Presley estava ciente de que ele havia
quebrado o tornozelo da garota não é
certeza, mas ambos Red e Sonny recordam
que ele não fez nenhum esforço para obter
informações sobre o seu bem-estar. Ela
teve uma operação que envolvia ter um
pino colocado em seu tornozelo, e em um
ponto havia alguma dúvida se ela não iria
processar Presley. Mas antes que houvesse
qualquer conversa de um pedido, Red
lembra, ele teve que correr e interferir para
manter o marido da garota longe de
Presley. Ela tinha finalmente dito ao
marido o que tinha acontecido, e ele queria
arrumar algumas coisas.
A má noite começou na sala de exposição
do Las Vegas Hilton. Isto foi em 1974. Eu

estou nos bastidores. Agora Elvis tem essa
de jogar lenços para o público
Esta noite essa garota tinha um lenço dela
mesma, e ela jogou-o para Elvis e ele iria
jogá-lo de volta para ela. o Lenço ia e
voltava. Eu acho que ela queria que ele
viesse entregar o lenço para beijá-la. Bem,
ele estava "alto". Ele jogou o lenço nas
costas dela e disse para ela não jogá-lo
novamente. Ele começou a caminhar para
fora do palco, e ela jogou o lenço
novamente e bateu no ombro direito dele. .
. "isso não foi grande coisa."
Eu vi isso e eu mencionei para o guarda de
segurança que o parou. Mas Elvis estava
realmente furioso.
No camarim, ele nós chamou, agora havia
um guarda de segurança lá enquanto tudo
isso estava acontecendo, e ele disse, 'Como
é que ninguém não parou aquela garota?..
Eu disse a Elvis se eu tivesse ido lá e jogado
o lenço longe da garota, isso poderia olhar
ruim... Eu mesmo teria sido um tolo. Tudo
o que ele tinha que fazer era ter deixado a
maldita coisa terminar ali mesmo. isso é o
que eu disse-lhe, nada mais do que apenas

isso. Bem, quando chegamos na suíte, ele
explodiu. "Maldito, você nunca mais fale
mal de mim nas minhas costas na frente de
um guarda de segurança. você trabalha
para mim. "Ele estava enlouquecido."
Presley chamou Red de tudo no seu
dicionário de palavrões e insultos. "Você
desgraçado de cabelo vermelho, seu filho
da puta." Nenhum homem tinha chamado
esses nomes com Red West e continuaria
com os dois pés firmemente plantados no
chão por muito tempo. Red estava sentado
em um banco no bar da suite e Sonny West
estava lá, mais uma vez vendo uma situação
feia se desenvolver. Houve bastante
adrenalina bombando que dava para
iluminar uma duzia de salões de uma
cidade. Sonny tinha uma garrafa de água na
mão e disse que era para ele pensar
calmante antes de falar: "Oh, vamos lá,
Elvis."
Presley irado. "Você fique fora disso", disse
ele, batendo na água na mão de Sonny.
"Você nunca mais fale mal de mim nas
minhas costas na frente dos guardas." Red
tentou explicar que ele não estava falando

mal dele, apenas estava tentando dizer para
o guarda a forma como foi.
"Eu estava chocado," Red lembra. "O grupo
inteiro estava lá, enquanto ele estava me
xingando de tudo quanto era palavrões.
Ninguém nunca chamou esses nomes
comigo."
Quando Red continuou tentando explicar,
Presley pegou o cano longo de seu revólver
"Savage 22", que estava em seu quadril.
Sonny lembra: Red estava começando a
ficar branco e eu vi nos olhos dele, ele
estava pronto para atirar o banco. Elvis
estava prestes a puxar a arma e Red diz,
'Não faça isso, Elvis. Não puxe a arma."
Elvis parou, porque ele sabia que Red
estava pronto para ir para a guerra e chutar
o traseiro dele. Mas ele queria puxá-lo. Ele
não poderia ter conseguido isso rápido o
suficiente, mas ele viu algo nos olhos de
Red.
Red diz que ele apenas ficou lá e tomou
isso. "Eu sabia que se eu tivesse jogado o
banco nele, isso teria sido o fim do meu
trabalho de segurança e para minha
família. Eu pensei, inferno, deixe o tolo

louco colocar isso tudo para fora. Então eu
disse a ele, o marido da garota está lá fora
procurando por você. Nós estamos
tentando mantê-lo longe. Você sabe, o
marido da garota cuja tornozelo você
quebrou em uma demonstração de karatê?
E ele gritou de volta: 'Onde está o filho da
puta? Traga-o até aqui." Seu pai, Vernon,
estava tentando esfria-lo, mas Elvis estava
tão "alto" e tão irritado que ninguém podia
falar com ele. E o tempo todo ele está
usando essa arma em seu quadril. Foi uma
situação cabeluda. Jerry Schilling tentou
falar com ele e Elvis disse: "Dá o fora
daqui." Jerry não tomou muito da merda de
Elvis também, e ele só saiu do quarto. "
Mais tarde, em um momento mais calmo,
Presley enfrentou a situação da garota cujo
tornozelo ele tinha quebrado. Ela assinou
uma liberação de não processar. Presley
pagou todas as contas do hospital e pagou a
conta para ela seu marido e alguns amigos
para ver o show dele e ficarem hospedados
no hotel.
Apesar dos resultados óbvios da farra de
pílulas tomadas por Presley, ele parecia

saber muito pouco de seus excessos. Em
agosto de 1975, ele cancelou sua agenda de
Shows em Las Vegas depois de duas
apresentações.
Red relata: "Joe Esposito ligou e disse que
uma ambulância tinha levado Elvis para o
hospital. Ele tinha tomado alguma coisa
que tinha afetado sua respiração. Eu estava
em casa, em Memphis, quando Joe me
ligou. Eles disseram que era exaustão ou
pneumonia.... Eu já tinha visto esses
problemas respiratórios antes."
Quando Presley cancelava em Las Vegas,
era um problema. Em um ponto ele queria
cancelar mesmo antes de um show, depois
que as pessoas estavam sentadas. Era típico
que o coronel Tom disse-lhe, de acordo
com Sonny, "Eu posso cancelar todos o
seus shows de hoje e de amanhã, nós temos
que fazer um bom dinheiro. Mas eu não
vou lá fora agora que as pessoas estão
sentadas e dizer-lhes que você não vai se
apresentar. Se você quiser fazê-lo, chame o
seu pai para ir lá no palco e dizer-lhes. "
Sonny recorda que ninguém estava muito
interessado em fazer isso. Presley ficou
naquela noite, e o Coronel disse-lhe para

ELVIS: O ACONTECEU

Imagem relacionada

sair de Vegas, se ele estava se sentindo
doente, ele cancelaria seus shows restantes.
Red lembra o que começou toda a situação.
Sonny estava em Las Vegas esperando, e
Red, Charlie Hodge e Presley estavam para
chegar em um avião a Jato privado. Presley
tinha comprado o avião apenas quatro ou
cinco dias antes do compromisso.
"No avião ele tomou algumas de suas
pílulas," Red disse. "Ele começou a ficar
muito "alto". Ele estava na parte de trás do
avião." De repente Presley gritou: "Eu não
posso respirar! ele deixou a máscara de
oxigênio cair." Red recorda que seu chefe
estava ofegante e que ele e Charlie Hodge
ficou muito apreensivo ,. A máscara de
oxigênio parecia não estar fazendo efeito
em Presley que estava tonto. "A respiração
dele ficou gravemente desordenada", Eu
notei uma saida de ar no chão do avião, e
havia uma grande quantidade de ar que
saia de lá. Elvis estava deitado no chão com
o rosto virado para a abertura de ar onde o
vento soprava rápido.
Então Red e Charlie ouviram as palavras de
Presley que deixou eles com medo." Eu não

vou fazer isso ", ele engasgou."POUSE O
AVIÃO" "um pouso de emergência foi feito
em Dallas, Presley, Red e Charlie, foram
para um motel e ficaram lá durante cinco
horas, enquanto o piloto mudava os planos
de vôo. "Ele estava bem logo depois disso",
diz Red.
"Os efeitos das pílulas tinham
desaparecido"
Sonny e Red dizem terem visto Presley
secar no narcótico "Demerol", ele ficava
completamente drogado balançando a
cabeça com a boca torta. Eles recordam que
foi sugerido a alguém para tirar uma foto
dele para que ele pudesse ver como ele
ficava nesses momentos.
Todos eles concordam, se não tivesse sido
no tempo do Dr. George Nichopoulos,
Presley poderia ter tido mais problemas
com as drogas. Ambos Red e Sonny dizem,
que tanto o Dr. Nick, como Joe Esposito,
muitas vezes trocava as cápsulas e drogas
que Presley tinha contrabandeado e
substituia elas por inofensivas vitaminas.
Dr. Sidney Boyer, que o tratou por seus
problemas de garganta, e Dr. Ghanem não

eram tão perto de Presley e provavelmente
não sabia nada de seus abusos. Red, Sonny
e Dave todos viram Presley em um estupor
completo depois de suas ingestões de
"Pílulas". Houve, diz Sonny, apresentações
que ele fez, e que ele não se lembra. O
público devia saber que alguma coisa
estava acontecendo. Às vezes ele se levanta
e fala para o público em vez de cantar. Ele
vai falar de suas filosofias sobre a vida e
isso é muito chato. As pessoas estão indo lá
para ver a mágia de Elvis cantando.
"Uma noite, ele fez uma exibição de karaté
que durou no mínimo vinte e oito minutos
direto, isso foi em Las Vegas. As pessoas
estavam andando por todos os lugares. Eu
nunca vi uma palavra da imprensa sobre o
assunto. Ele vive uma vida encantada.
Algumas vezes ele vai esquecer a sequência
das canções, e ele vai esquecer as letras das
músicas. Outras vezes, há músicas
programadas para serem cantadas, e ele vai
simplesmente se recusar a cantá-las."
Por outro lado, diz Dave Hebler, "Quando
ele é honesto e ele está emagrecido e ele
canta com a sua própria energia. Não existe

nenhum artista como ele na terra. Ele é um
artista NATO.
Toda a Máfia de Memphis sabe sobre os
hábitos incessantes e potencialmente
perigosos de Presley de tomar todos os
tipos imagináveis de "anti-depressivos e
tranquilizantes." E há outros que conheço,
em algum grau, sobre os hábitos das
"pílulas de estalo" de Presley, dois detetives
disfarçados da narcóticos sabia.
Enquanto em turnê por várias cidades,
Presley, com sua paixão por qualquer coisa
relacionada com o trabalho da polícia ou
brincando de Políciaa e ladrão, muitas
vezes tinha contatos muito próximos com a
polícia local. Havia vários detetives do
Departamento de Polícia de Denver que
Presley ficou particularmente próximo.
Coronel Tom sempre teve contatos estreitos
com policiais em todo o país. Se a cidade
em causa permitisse seus policiais fazerem
trabalhos extras, ele costumava recrutá-los
para ajudar no trabalho de segurança,
pagando exatamente as mesmas taxas que a
cidade pagava. Esta prática sempre
promoveu boas relações entre a comitiva de

Presley ea polícia local. Os detetives que
Presley conheceu em Denver apresentou-o
a alguns policiais da narcóticos disfarçados,
que, em virtude de seu trabalho, vai
permanecer "anônimo". Red relata: "Onde
quer que você vá, você pode muito bem
avaliar que tipo de departamento de polícia
de uma cidade tem esses policiais. "Esses
policias de Denver", e Sonny e Dave pode
me apoiar, eles são tão desonestos e tão
profissionais que você vai encontrá-los em
qualquer lugar do país. Eles são
trapaceiros, e honestamente, e isso não tem
nada de absurdo, sem corrupção. Bem, nós
estamos em Vail, e Elvis de alguma forma
tem este material analgésico realmente
pesado. ele tinha a prescrição, não me
pergunte como ele conseguiu, porque ele
vai dizer que temos de colocar alguém no
local. De qualquer forma, em Denver ele
tinha essa infecção de uma unha encravada.
Agora o médico da polícia vem junto, que é
apresentado por estes dois policias da
narcóticos. Agora, os policiais não sabem
nada sobre os hábitos de Elvis. Mas, em
seguida, Elvis pede uma pesado analgésico,
e o médico da polícia não quer dar para ele.
em seguida, o médico da polícia mostra a

receita que Elvis tem para os policiais
disfarçados. Agora, os policiais sabem que
isso é uma droga muito pesada. Quando os
policiais viram isso, eles ficaram
espantados.
Os policiais da Narcóticos mantiveram um
olhar atento sobre Presley. De repente, eles
perceberam seus altos e baixos e eles são
especialistas nisso. Presley estava
ricamente entretendo eles, mas os policiais
disfarçados estavam ficando inquietos,
Presley parecia estar ficando "alto". Dave
Hebler recorda que ambos os detetives
mencionou suas observações para ele e
Red. Eles foram evasivos, mas era óbvio
que o "gato estava fora do saco". Nada foi
dito a Presley. Ele deixou Denver, mas
voltou algumas semanas mais tarde, em
Fevereiro de 1976.
Dave Hebler retoma a história: "Agora
vamos para Denver e nós podemos ficar em
um hotel. É neste momento estes dois
policiais disfarçados tem uma conversa
com Elvis sobre o que eles pensavam que
estava para acontecer. Bem, nós não
ficamos no hotel mais de duas horas,
quando, de repente, vamos embora. Elvis

nos diz que temos que ir para Las Vegas, e
que não valia a pena trazer as nossas coisas.
"A razão pela qual ele está deixando o hotel,
foi que os políciais tinha falado para ele se
internar em um sanatório para se
desintoxicar das drogas, e que ele era uma
vergonha completa para eles, porque eles
eram oficiais da narcóticos e ele estava se
drogando bem na frente deles. Você sabe,
isso foi como dar um pontapé no peito
dele."
Red West acrescenta: "Deve-se ressaltar
que esses caras disseram a Elvis que
ninguém saberia do seu vício e que ele seria
bem tratado. Eles iriam supervisionar este
processo de desintoxicação pessoalmente.
Sua resposta foi:" Você acha que eu sou
registrado... "Você acha que eu não posso
lidar com isso sozinho? eu sou forte o
suficiente para cuidar de mim mesmo. Eu
sou forte o suficiente para me
desintoxicar."
Agora, esses policiais tinham visto todas
essas pílulas, e sabia que ele estava
tomando todos os tipos de coisas que iria
estragar-lo. Eles não poderiam viver com

Resultado de imagem para elvis 1972

eles mesmos sabendo que Elvis estava
fazendo isso para si mesmo, porque eles
gostavam muito dele. Eles se sentiram da
mesma maneira que nós sentimos por ele.
Nós só queriamos vê-lo andar em linha
reta, isso é tudo. O maior presente que
alguém poderia me dar, era me dizer que
Elvis Presley é honesto, magro e bonito da
mesma forma como eu o tinha conhecido
muitos anos atrás. Muito do que está
acontecendo com ele é culpa nossa, porque
nós cedemos as vontades dele como se ele
fosse uma criança.
Dave Hebler relata: "Deus, o homem às
vezes pode se comportar como se ele tivesse
dois anos de idade Às vezes, você pensa que
está cuidando de uma criança. Você não
pode ajudar, amo o cara, mas você fica tão
chateado com ele.
Houve uma vez em 1975, quando Red,
arriscou acender a ira de Presley, e decidiu
ter uma conversa de coração para coração
com ele sobre como ele tinha mudado. Red
tratou-o como se ele fosse seu irmão mais
novo, embora Presley é dezoito meses mais
velho do que ele.

Esta noite ele não estava "alto". Ele tinha
tomado um tranquilizante, e eu me
aproximei dele, porque quando você
começar a pensar em todos os presentes
que ele compra e todas as boas ações que
ele faz, é difícil apenas se sentar lá e se
levantar sem se preocupar com o cara. Eu
quero dizer, homem, eu amo o cara.
Houve momentos em que me senti com
vontade de largar tudo e ir embora, mas
não há como superar isso: Eu amo-o
mesmo que ele não me ame. Esta noite eu
disse a ele sobre toda a merda que ele
estava engolindo e como isso tinha mudado
sua personalidade. Eu lhe disse que eu
desejava que ele podesse voltar a ser como
ele era nos velhos tempos. Bem, ele me
surpreendeu o inferno. Ele não teve um
momento de raiva, ele apenas disse em voz
baixa: 'Sim, eu concordo com você.' E ele
não tem muito o que dizer naquela noite.
Então eu pensei que eu tinha realmente
feito uma boa ação. Sai com lágrimas nos
olhos e todo animado. Eu estava um pouco
emocionado, e eu pensei, bem, as coisas
podem ser diferentes a partir de agora. Os
bons velhos dias de diversão vão voltar.

Na manhã seguinte, eu levantei, e ele estava
sentado no sofá em sua suíte no Hilton e eu
pedi o café da manhã para ele. Eu sabia que
algo estava incomodando ele. Eu podia ver
isso no rosto dele. Ele estava construindo
alguma coisa na mente dele. Ele não falou
para ninguém em particular, mas eu sabia
que isso foi destinado para mim, 'Então, eu
não sou mais eu mesmo, hein?" Droga.
Eu não quero ouvir toda essa merda. . . . Eu
gostaria que as pessoas ficasse fora da
minha vida pessoal. Eu vou fazer o que
diabos eu quero fazer. Eu não preciso de
ninguém pregando para mim.
Neste momento eu fui para a cozinha. Eu
estava furioso. Ele tinha remoido a nossa
conversa a noite toda, e de repente ele faz
um inversão completa. Eu estava tão bravo.
Eu soquei a geladeira, e ele me segue, mais
calmo ele diz: "Porque você acha que eu
dou a vocês todos esses presentes? É para
compensar o inferno do trabalho que eu
faço vocês passarem, é pelo o trabalho que
vocês fazem. É por isso que eu dou todos
esses presentes".

Eu respondi: 'Sim, mas a conversa que
tivemos ontém a noite não significou nada,
certo? ela entrou por um ouvido e saiu pelo
outro. " E ele disse: 'Eu vou fazer o que eu
quero fazer e essa é a maneira que é. "Nessa
fase, eu desisti dele. Eu nunca tinha falado
com ele sobre drogas, e eu não voltei a falar
mais."
Em Las Vegas, nos círculos internos,
rumores sobre Presley, vôou abafado e
rápido. Vegas é uma cidade pequena e
segredos são difíceis de guardar. Alguns
dos rumores eram meia verdade; muitos
deles foram Escandalosamente imprecisos.
Mas os rapazes fizeram o seu melhor para
manter os rumores mínimos.
Sonny West se lembra de uma época em
que havia um boato particularmente ruim,
mas que não estava longe da verdade.
Ainda assim, ele sentiu que era o seu
trabalho para tomar as medidas necessárias
para que seja anulado. "Jackie Alison, o
cantor, era um bom amigo nosso. Ele era
um simpático almofadinha, e as pessoas
que trabalhavam para ele, eram muito
perto de nós. De qualquer forma, um dos
caras que ele me apresentou me disse que

ele queria falar sobre algo comigo. Bem, eu
fui para o Flamingo Hotel, onde Jackie
estava jogando, e esse cara que Jackie me
apresentou estava com mais dois caras.
Eles eram de Nova York, se você entende o
que eu quero dizer.
Isso foi no final de 1973, e Elvis já estava
servido para obter um monte de
massageadores de um cara que trabalhava
em um dos hotéis, não vou dizer qual hotel,
porque isso iria identificá-lo. Mas esse cara
foi usado para conseguir uma gorjeta de
cem dólares de Elvis, toda vez que ele
massageava ele. Além disso, Elvis iria
assinar uma nota fiscal, e isso foi triplicado.
Esse cara não só foi pago, mas ele tinha um
esquema onde ele iria apresentar a conta
duas vezes, até que eu pego ele. Então, ele
era um vigarista desde o início. Eu vou
chamar esse cara de 'Big Bill "(que não é
seu nome real).
De qualquer forma, parece que um desses
caras de Nova York, estava recebendo uma
massagem, e este "Big Bill" começa a
disparar sua boca que ele tinha massageado
Elvis Presley e que ele é um grande (viciado
em drogas). Minha mente fica zumbido, e

eu acho que se Big Bill disse isso para um
estranho, para quantas pessoas mais ele
teria dito? Bem, o cara que conhecia Jackie
Wilson diz que só estava me dizendo isso
porque ele sabe o quanto Jackie Wilson
ama Elvis. E eu, agradeço-lhe por sua
preocupação. Agora, um dos caras de Nova
York que é muito "malvado", se você sabe o
que eu quero dizer.
Ele diz para mim: "Como você quer lidar
com isso? Se você tiver qualquer problema,
me chame, que eu cuido dele. " Quero dizer,
Big Bill estava no deserto, fora de Las
Vegas, se eu tivesse dado a palavra para
esse cara. Eu poderia muito facilmente ter
dado a palavra. Tudo o que eu tinha a fazer
era chamá-lo e dizer: 'Faça isso." Alguém
naquela cidade poderia te eliminado o cara,
e eles teriam encontrado seu corpo no
deserto,. . . Teria sido mais um caso não
solucionado de se encontrar um corpo no
deserto.
Mas eu não quero nada disso, isso estava
indo longe demais. Mas nós tivemos de
calar a boca do cara. De qualquer forma, eu
tenho o número de telefone de Big Bill e,
Eu liguei para ele.

Eu disse, 'Eu poderia falar com Big Bill?'
Ele atendeu o telefone, e então eu disse:
'Você não sabe, eu estou apenas dizendo
para você. Você estava disparando sua boca
falando sobre uma determinada
celebridade que costumava dar-lhe gorjetas
de cem dólares, e você estava falando para
os outros como ele é um viciado ... e eu vou
te dizer agora, pare com isso, cara, ou você
vai sumir: Então, desliguei.
Elvis não me disse para fazer nada. Eu
estava agindo por conta própria. Na
verdade, eu só lidei com isso dessa forma,
porque não havia nenhum objetivo para têlo
chateado com alguma coisa, se isso podia
ser "controlado "
Red diz que muitas vezes, era melhor
manter muitas de suas conversas longe de
Presley, porque muitas vezes ele iria fazer
coisas para testar a lealdade de uma pessoa.
"Eu me lembro", diz Red ", uma vez nós
estávamos em um hotel no Colorado, e ele
ligou para o meu quarto e me disse para vir
vê-lo, que havia algo que ele queria me
falar. Bem, eu vou direto para seu quarto e
Elvis está deitado no chão. Eu pensei: Oh,
bem, ele apenas está cansado com algo.

Imagem relacionada



Então, eu tirei a roupa dele, e eu deitei ele
na cama, então eu cobri ele. Mas depois eu
comecei a pensar.
Quando ele falou comigo no telefone, ele
estava completamente normal, como se não
tivesse tomado nada, e eu entrei na sala em
menos de dois minutos. Agora nenhuma
droga faz efeito tão rápido. Então eu
suspeitava que ele não estava dormindo ou
dopado em tudo. ele estava bem acordado e
apenas fingindo, apenas para ver como eu
iria lidar com ele. Ele nos testou muitas
vezes assim.
"Ele sempre queria saber se nós eramos
realmente dedicados a ele.... É claro que,
naqueles dias, havia muito pouco que
qualquer um de nós não teria feito por
sugestão"


CONTINUA,,,,,,,,